Pimenta do Reino

.

Uma das especiarias mais antigas e usadas. Todos nós temos pimenta-do-reino em casa que usamos para dar um toque de sabor aos nossos pratos favoritos. No entanto, nem sempre conhecemos as propriedades deste tempero e o que acontece ao corpo, se o consumimos todos os dias.

Da planta Piper nigrum, obtém-se os grãos de pimenta que todos conhecemos e utilizamos. Dependendo do grau de maturação e da tecnologia de produção, da mesma planta se produz as pimentas verde, branca, vermelha e preta (do reino), sendo esta a mais utilizada entre nós, dela estamos falando hoje.

As virtudes deste tempero se dão por conta da presença de uma substância chamada piperina, um ingrediente ativo benéfico para a saúde que, entre outras coisas, aumenta a absorção de certas substâncias no corpo.

Desde a antiguidade, a pimenta-do-reino (também conhecida como pimenta-preta) foi usada não só na cozinha, mas também em receitas de medicina popular para fins de cura.

A pimenta-o-reino, em pequenas doses, é benéfica! Ao contrário, se usada em doses excessivas, pode tornar-se irritante para as mucosas, especialmente em indivíduos particularmente sensíveis.

Espalhar uma pitada de pimenta-do-reino todos os dias nos alimentos é o suficiente para obter os seus benefícios.

A melhor maneira de aproveitar suas propriedades é usar os grãos de pimenta frescos para serem moídos na hora pois assim mantém-se todos os seus componentes nutricionais.

É importante adicionar a pimenta aos alimentos quentes no final do cozimento (as altas temperaturas arruinam suas características) e nunca expor esta especiaria à luz solar.

O tempero tem ação antioxidante. E mais, ele age nas enzimas digestivas, aumentando a absorção das vitaminas B e C, selênio e betacaroteno durante uma refeição.